24.3.17

{ Séries Imperdíveis } Cooked, a história da nossa comida

Cooked, Michael Pollan

As mãos que amassam o pão são de Michael Pollan. É dele também o olhar descrito ao longo dos quatro episódios da série documental Cooked da Netflix, que mostra como deixámos de cozinhar nós próprios e as consequências para a nossa saúde. As suas reflexões têm-me feito pensar na relação que estabelecemos com a comida e o peso da nossa identidade nas escolhas que fazemos. A partir dos quatro elementos - fogo, água, ar e terra - a narrativa constroi-se desde os ingredientes naturais até à sua confecção, os rituais associados à refeição e as receitas desenvolvidas ao longo de gerações.

Quatro episódios temáticos em que cada elemento serve de base para uma forma de transformar a comida. Se o fogo permite assar, a água coze, o ar é pretexto para explorar o pão e a terra explica a fermentação de tantos dos nossos alimentos. A viagem é cronológica, no sentido em que nos leva aos primórdios da cozinha, até aos dias de hoje onde muitas comunidades e famílias perpetuam acções e gestos milenares. Cozinhar é pois o centro da nossa condição de seres sociais, que partilham a mesa com outros e inscrevem a sua existência numa história comum.

Cooked, Michael Pollan Cooked, Michael Pollan

Com o fogo como ponto de partida é na Austrália com os aborígenes que a câmara mostra a ligação com as tradições passadas, a caça e preparação de todo o processo de assar a presa, que se repete de outra forma ao acompanhar o barbecue americano, feito ao longo de muitas horas e repleto de histórias de família. No segundo episódio vamos até à Índia onde os recipientes para cozinhar os alimentos estão no centro da acção, traçando um paralelo por oposição à indústria alimentar e explorando as consequências dos alimentos altamente processados na nossa dieta. Em seguida somos levados até aos campos marroquinos para uma viagem desde os cereais, à farinha, levedação e passagem pelo forno do pão para terminar o último episódio com o espectador emprenhado no mundo da fermentação. Do chocolate ao queijo, os alimentos fermentados fazem parte da nossa cultura alimentar e são muito benéficos para a saúde.

Escrevo de uma assentada, tal como vi esta série. De coração cheio e um nó na garganta. A frase que vai ecoando na minha cabeça é pronunciada por Michael Pollan como uma síntese perfeita: "Tornámo-nos verdadeiramente humanos quando aprendemos a cozinhar. Mas perdemos contacto, creio, com a forma como os alimentos chegam aos nossos pratos". Se não souberem o que ver neste fim-de-semana, recomendo os quatro episódios de Cooked. Vê-se num ápice e vai saber a pouco. Só não prometo que vos facilite a vida na hora de decidir onde e o que comer.

Cooked, Michael Pollan

2 comentários:

  1. Eu estou a ler o livro! Não fazia ideia que havia uma série, vou ver depois de acabar a leitura. :D

    ResponderEliminar
  2. Gostei muito deste artigo, principalmente por pensar cada vez mais nesta temática. Ainda não vimos o Cooked, mas andamos de volta do Chef's Table e é normal apanhar Chef's com este pensamento e faz-nos pensar. Uma das maiores falhas que sentimos é a falta de restaurantes do dia a dia mais orientados à comida "farm to table" ou "market to table". Comida honesta que muda todos os dias, porque poucas coisas existem o ano inteiro com a mesma qualidade sem serem processadas. Espero ter expressado bem a opinião. Era um texto demasiado longo. Parabéns. :)

    ResponderEliminar

Obrigada pelo seu comentário!