5.1.12

Tronco de Natal e os desejos de Ano Novo

Tronco de Natal // Bûche de Noël

É comum eu cantarolar. Sai desafinado, com ritmo errado e sem obedecer à melodia. Por estes dias, I wish you love toca incessantemente na grafonola e eu vou trauteando, fora de tom, no retorno à vida quotidiana e aos dias de trabalho: I wish you health / But more than wealth / I wish you love. São votos de saúde e prosperidade mas é sobretudo o desejo sincero de amor. Dito assim é quase piroso. Como se o amor alguma vez fosse banal ou corriqueiro. Aquilo em que se tornou o "amor" telenovelesco e outras moranguices bieberianas. É que o amor pode ser kitsch, pode ser trágico ou mesmo platónico mas nunca é indiferente.
[pedimos desculpa pela interrupção, a culinária segue dentro de momentos]
No rescaldo das desconferências sobre dinheiro, amor e política (a que assisti na semana passada no S. Luiz) e com 2012 em pleno arranque, sobra-me em questões o que me falta em resoluções de Ano Novo. Nada de novo, portanto. Escolho o amor. Parece-me o melhor investimento e uma declaração política importante nos tempos que correm. Informo contudo que o retorno não é garantido e as ideologias já não são certeza da salvação. Seja lá isso o que for. [/reflexão de Ano Novo]

Decido fazer um bolo enrolado. É um risco assumido no salto entre margens de outras tentativas falhadas. Haja esperança (ou inconsciência) que me valha. Com tudo o que pode correr mal e dar para o torto, percebo que lhe chamem "torta". Nesta altura do ano, à torta chama-se tronco e vem com folhinhas de chocolate negro, branco e de leite. Isentada à partida da obrigação de um resultado "direito", avanço.

garfos // forks

Chocolate e castanhas fazem a combinação de sabores para um dia de Inverno e são convidados de uma chávena de Earl Grey ou finalizam um almoço de Ano Novo em família a acompanhar um café e dois dedos de conversa. Encerra-se o período das festas. É tempo de arrumar a loiça com azevinhos e outros motivos natalícios. Até para o ano. Com desejos de felicidade e alegria para 2012. I wish you bluebirds in the Spring / To give your heart a song to sing / And then a kiss, but more than this / I wish you love ♬.

Eu e as tortas temos uma relação de falhanços clamorosos. Ora não enrola e dá um bolo de camadas, ora parte e não dá bolo nenhum. Depois de experimentações várias, as sugestões de um percurso de tentativa e erro são: espalhar bem a massa para que fique numa camada fina, não cozer demasiado o bolo e enrolá-lo em quente. Dito isto, acho que é sobretudo uma questão de confiança. E não colocar demasiado recheio.

Este meu bolo enrolado, recheado de creme de castanhas e natas, serve de coisa doce para o desafio proposto pelo Cinco Quartos de Laranja, com o tema Coisas doces para saborear até ao dia de Reis, em conjunto com a RAR Açúcar.

preparativos do Natal // Christmas preparations
Tronco de Natal // Bûche de Noël



Torta de chocolate com recheio de castanhas

para o bolo:
5 ovos, separados
2 colheres (sopa) açúcar amarelo
2 colheres (sopa) cacau em pó
2 colheres (sopa) farinha sem fermento
1 colher (sopa) amido de milho (maizena)
2 colheres (sopa) açúcar branco + extra para enrolar
1 colher (chá) extracto de chocolate (opcional)
pitada de sal

250 g creme de castanhas (uso Crème de Marrons de l'Ardèche)

200 ml natas para bater
1 colher (sopa) açúcar branco
½ colher (chá) extracto de baunilha

açúcar em pó para polvilhar
folhas de chocolate (opcional)

Pré-aqueça o forno a 180ºC. Peneire a farinha, o cacau e o amido de milho e reserve. Bata as claras em castelo com uma pitada de sal. Quando começar a formar "castelos" adicione o açúcar branco, uma colher de cada vez, batendo entre cada adição. Deve obter um merengue brilhante. Prepare o tabuleiro de 30x40 cm com papel vegetal (fixe o papel com um pouco de merengue em cada ponta), pincele com manteiga e polvilhe com um pouco de cacau. Numa tigela grande, bata as gemas com o açúcar amarelo até obter uma mistura esbranquiçada. Junte os ingredientes secos e mexa. Adicione uma colherada de merengue e bata para tornar a massa mais fácil de trabalhar. Envolva o restante merengue sem bater. Espalhe a massa no tabuleiro e alise com uma espátula. Procure ficar com uma camada de massa fina e homogénea. Leve ao forno 10-12 minutos. Retire do forno e vire sobre um pano de cozinha polvilhado com açúcar, remova o papel vegetal e enrole o bolo (sem recheio) com a ajuda do pano a partir do lado maior.

Bata as natas até estas começarem a engrossar. Junte o açúcar e por fim o extracto.

Desenrole o bolo. Barre com o creme de castanhas e espalhe as natas por cima. Deixe uma margem de 3-4 cm a toda a volta e volte a enrolar. Reserve no frio até servir. Apare as pontas com uma faca de serrilha, polvilhe com o açúcar em pó e enfeite com as folhas de chocolate (se usar).

18 comentários:

  1. É caso para dizer que esta torta até saiu muito direita :D
    Nunca experimentei fazer uma torta precisamente porque acho que ia passar por muitas tentativas falhadas. Mas se calhar posso estar a passar ao lado de uma brilhante carreira como "torteira" sem sequer me aperceber de tal facto!
    Como sempre, as fotos, a decoração, o cenário, são perfeitos. Gosto de aqui vir para me inspirar e ousar que em 2012 consiga atingir este nível de qualidade...
    Quanto ao amor, sim, é a melhor resolução para 2012. E como diz o homem cá de casa (e parceiro de blogue): é piroso mas é fixe :p

    ResponderEliminar
  2. Querida Suzana:
    Amor parece-me uma belíssima aspiração de ano novo. Desejo-te muito para 2012, e já agora, desejo-te também paz e felicidade, que vêm atreladas ao amor, por definição, e muitas coisas doces e saborosas, como este tronco de natal.
    Um grande beijinho
    Sofia

    ResponderEliminar
  3. Que bela torta, parece ser uma verdadeira delícia!
    Pena que as minhas nunca ficam assim direitinhas! :(

    ResponderEliminar
  4. Não fosse o amor, os dias passavam sem qualquer doçura :) E amor "berdadeiro" tem mesmo é que ser quase piroso ha ha Ficou uma bela torta!

    ResponderEliminar
  5. Deliciosa participação Suzana, ficou linda e acho que em estilo de fazer as pazes com essa relação conflituosa à qual eu me junto também hehehehe. Saiste-te muito bem...

    Beijinhos e BOM ANO com tudo de bom!!

    ResponderEliminar
  6. Suzana,
    muito obrigada pela tua participação. Chocolate e castanhas parece-me uma combinação perfeita.
    Um ano de 2012 cheio de coisas boas.

    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  7. Uma torta que saiu tão direitinha! E a combinação chocolate e castanha é divinal, já comprovei :) Gosto sempre de ler o teu post Suzana, faz-me sonhar e inspira-me. (tenho algumas peças de loiça iguais às tuas, da bordallo, fantásticas).
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  8. Suzana, tenho a dizer que adoro a maneira como escreves. É sinceramente cativante.
    Quanto à torta, parece-me que a relação de falhanços clamorosos se tornou numa relação de sucesso. Ficou linda! E deve ser tão boa com a combinação de chocolate e castanhas... Beijinho

    ResponderEliminar
  9. Olá Suzana:

    Durante toda a minha vida tive uma relação de desprezo pelas tortas até ter de fazê-las e perceber que eram uma obra prima ficarem tão bonitas.
    A tua ficou com muito bom aspecto.
    Bom Ano :)
    beijinhos
    rita

    ResponderEliminar
  10. Tem muito bom aspecto esta torta, deve ser deliciosa. Já vim cá outras vezes, mas agor fico a seguir. Parabéns!

    ResponderEliminar
  11. Parabéns pelo blog e pela receita. Vou ficar a seguir... Beijinho

    ResponderEliminar
  12. O truque para as tortas é perder-lhes o medo.
    E a verdade é que mais tortas ou mais direitas, estejam elas boas que não sobra nada para contar a história.

    Do que eu gostei mesmo foi do teu recheio: que coisa boa que deve ser!
    Bjs. :)

    ResponderEliminar
  13. Parece um bom pressagio para 2012. Saiu perfeita e linda.
    Adorei o recheio e a torta... pronto gostei mesmo da receita toda =)
    Beijinhos e BOM ANO!!!

    ResponderEliminar
  14. Mais um medo dominado: tortas que afinal saem direitas!
    Um ano bom, com os desejos mais básicos subjacentes: saúde e felicidade!
    Babette

    ResponderEliminar
  15. Suzana, não há que ter medo, tortaa que é torta se não sair direita não há crise. Mas a tua saiu bem perfeita, e bem deliciosa com certeza.
    Um beijinho e Feliz 2012

    ResponderEliminar
  16. Querida, sabe que lendo me dei conta que não comi castanhas neste ano que se foi. Não sei como isso aconteceu. O teu rolo ficou lindo. E a combinação de sabores me agradou muito. Tirei pouquissimas coisas dos armários no Ñatal. Não festejei como queria. Fica pro do próximo ano.

    ResponderEliminar

Obrigada pelo seu comentário!