1.3.10

Há meses assim...

Cabbage Gratin

... que não têm fim. Fevereiro foi um mês longo. Os seus 28 dias estenderam-se noite adentro. Tantas foram as horas para além da conta que... deixei de contar. O que é que fiz durante este mês? Sentei-me e li. E depois escrevi, escrevi, escrevi. Entre o fim de um semestre e o começo de outro ficam inúmeras chávenas de chá e café. A cozinha entrou em serviços mínimos. Vivemos de sopa e pão e cozinhados alheios. De tanto que havia para fazer fica a impressão de ter feito muito pouco: um ou outro prato daqueles que se fazem com um olho aberto e a cabeça noutro sítio e o incontornável pão. Entre a clausura e a reclusão, a reflexão e a coacção há sempre o pão - terapia última, remédio para (quase) todos os males. E ainda houve tempo para um delicioso lanche com as amigas larocas. E eis que sei que Fevereiro foi prorrogado. O prazo para a entrega do meu trabalho, não o mês - esse volta para o ano. Continuo portanto a escrever.

[No entretanto perco-me de amores por este senhor. Ele não sabe, nem desconfia que carrego todas as noites o mais lindo dos livros e assisto extasiada aos episódios de Simple Suppers como se de uma novela se tratasse.]

Tender

Gratinado de couve e queijo
Adaptado de Nigel Slater, Tender

4 doses, como acompanhamento

500 ml leite
30 g manteiga
30 g farinha
1 folha louro
2 cravinhos
pitada de noz moscada
100 ml natas
100 g queijo ralado* (usei queijo da ilha)
1 couve média (usei lombarda)
pão ralado q.b.

Aqueça o leite com o louro e o cravinho até quase ferver. Retire do lume e reserve.
Derreta a manteiga numa frigideira e junte a farinha, mexendo sempre. Junte o leite aos poucos e continue a mexer. (Se formar grumos use uma vara de arames e se necessário passe o molho por um passador.) tempere com sal e pimente e uma pitada de noz moscada.
Pré-aqueça o forno a 180ºC. Ferva a água numa panela grande. Corte a couve ao meio e em fatias grossas. Coloque-a na água a ferver por 1 minuto ou 2 e escorra. Num prato de forno, disponha a couve numa camada única. Deite o molho e polvilhe com pão ralado. Leve ao forno por 45 minutos ou até estar dourado.

* O NIgel Slater aconselha o uso de um queijo com sabor vincado. Na receita original Cornish Yarg.

Esta é uma receita que pode acompanhar pratos de carne ou ser servida por si só como prato principal, com pão estaladiço. O Provador achou o sabor do queijo um tudo nada pungente demais. Eu por mim gostei.

Cabbage Gratin

8 comentários:

  1. eu sou muito esquisita em relação a queijos mas vou adaptar ao meu gosto
    esta excelente
    espero que este mes seja mais calmo por esses lados
    beijinhos e boa semana

    ResponderEliminar
  2. esse gratinado tem o aspecto "coma-me já". Parece delicoso!

    beijos!

    ResponderEliminar
  3. Eu adoro o Nigel Slater. Os programas dele sao muito bons. E tem receitas que qualquer pessoa pode fazer sem grandes complicacoes.

    Este gratinado ficou com optimo aspecto.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. fiquei curiosíssima com a receita, o vídeo e o livro.... suponho que seja tudo em inglês. será fácil de ler/ver e perceber?
    obrigada
    babette

    ResponderEliminar
  5. É mesmo verdadade, apesar de ser o mês mais curto do ano, sendo o mês de exames e avaliações nas faculdades, e este ano ainda sendo incessantemente chuvoso, arrasta-se até aos limites do suportável parecendo o mais comprido de todos...
    Eu detesto quando as datas de entregas de trabalhos são adiadas em cima da hora. Quando o stress da entrega se aproxima, a contagem decrescente é o que me dá mais ânimo para continuar, ora se depois o prazo é estendido, acaba por implicar o prolongamento da clausura!

    Mas valham-nos receitas como estas!
    Tb sou fã e adorei esta. :)

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  6. Assim a esta distancia, sem aroma, nem paladar, asseguro que ía gostar.Rimei?
    Beijo

    ResponderEliminar
  7. Oi!

    Eita, correria na faculdade por aí? Aqui é começo de semestre, graças a deus, então tudo tranquilo.

    Que lindo esse prato! Nunca comi couve a não ser refogada, vou fazer assim, gratinada!

    um abraço!

    ResponderEliminar

Obrigada pelo seu comentário!